12 lições que aprendi depois de ser pai

1.  Que é mais fácil criar os filhos dos outros. Como é fácil disciplinar os filhos alheios, mas como é preciso uma generosa dose de determinação, energia e sacrifício para disciplinar os nossos. É fácil ser duro, e impor limites quando você não está envolvido até as entranhas com aquela pessoinha diante de você.

2.  Que você tem que ter cuidado quando diz: Quero um filho que tenha personalidade forte! Porque pode acontecer, e aí, você vai ver o que é bom pra tosse.

3.  Que não existe receita infalível para educar. Cada ser humano é um universo a ser explorado. Se você quiser algo infalível, tente cuidar de cães e  contrate o Cesar Millan do Animal Planet. Você deve ter princípios e dar limites, mas nem tudo vai sair do jeito que você imaginava. Enquanto seus filhos estão aprendendo a ser gente, você também está aprendendo a ser pai.

Outro dia estava conversando com meu amigo e pastor da PIB de Gravataí, Pastor Marcelo Mallet, e eu falava que reconhecia alguns erros na educação que dei aos meus filhos, e disse a ele: Agora só conto com a misericórdia de Deus.

E ele logo respondeu: A gente sempre conta só com a misericórdia de Deus.

Pois é. Depois de termos feito nosso melhor, nos entregamos nas mãos de Deus.

4.  Que você começa a entender os seus pais como nunca, quando tem seus próprios filhos. Especialmente aquela parte do banho demorado e que a gente ouvia: “tu tá pensando que eu sou sócio da CEEE.”

5.  Que as coisas que mais irritam em nossos filhos são justamente aquelas em que eles são iguaizinhos a nós.

6.  Que tudo que dói neles, sempre doerá em você ao quadrado.

7.  Que você acaba tentando se realizar através do seu filho, o que é um erro.

8.  Que a despeito de todos os manuais, cursos, e livros que você tenha lido, você vai chegar a conclusão que errou com eles.

9.  Que algumas virtudes que você tentou inculcar  não se desenvolveram e outras que você não fez nenhuma questão de semear, brotaram espontaneamente no coração deles.

10.  Que você fica estressado quando todos eles enlouquecem ao mesmo tempo, mas que quando eles não estão dá uma saudade que não se aguenta.

11.  Que você começa a entender o dilema de Deus e o mundo livre. Que alegria poder abraçar aquele filho e dizer “eu te amo”, mas que dolorido deixa-lo ser livre e quebrar a cabeça sozinho.

12.  E que depois de tudo isso dito, ainda poderia escrever que: a aventura está apenas começando.

Um  abraço quebra costelas.

O discípulo gaudério.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s