Os sábios do Talmude e o caminho da gratidão

“a única teologia verdadeira é aquela que agradece.”

Anônimo

Citações do Talmude nos mostram que a espiritualidade de um judeu piedoso tinha como principal característica a gratidão. Tudo o que desfrutamos requer uma bênção diz o Talmude.  Veja alguns exemplos:

“Se um homem construía uma casa, ou comprava algo novo ele dizia: ‘Bendito é aquele que tem nos trazido até esse momento’. Se alguém via um lugar onde grandes milagres haviam acontecido na história de Israel, se dizia: ‘Bendito é Aquele que neste lugar realizou milagres em favor de nossos antepassados’. Em resposta a uma estrela cadente, ao relâmpago, a tempestade ou um tremor de terra, se dizia: ‘Bendito é Aquele cuja força enche o universo.”

Mesmo quando  recebiam más notícias eles costumavam responder: “Bendito é Aquele que é juiz fiel.” Ainda mais surpreendente é a bênção proferida quando eles iam urinar: ‘Bendito é Aquele que formou o homem em sabedoria e criou nele numerosos orifícios e cavidades. É revelado e sabido diante do trono da Tua glória que se até mesmo um deles fosse aberto ou se até mesmo um deles fosse fechado, seria impossível existir e permanecer diante de Ti.’ (1)

Textos como estes nos lembram da orientação de Paulo que dizia: Em tudo dai graças. (2) Já no Antigo Testamento os salmos nos instruem: Bendiga ao Senhor a minha alma! Não esqueça nenhuma de suas bênçãos!(3) Somos chamados a uma vida de sóbria gratidão. A vida de um discípulo não é euforia, mas uma alegria serena que permeia até mesmo a tristeza, na confiança da condução firme de Deus.

O pai de um dos meus professores de seminário quando era questionado sobre como estava, costumava responder com uma frase objetiva e profundamente teológica: Melhor do que eu mereço!

Pensar desta maneira certamente cutuca o velho homem  dentro de mim. Nasci com uma tendência para resmungar e reclamar maior do que a maioria. E sei que a raça a que pertenço e você provavelmente (a raça humana é claro) é inclinada a se preocupar com seus direitos. Fomos ensinados a batalhar por eles, o que eu acho uma ótima ideia, mas que em geral vem sendo abusada. Quando pensamos em nossa posição neste universo, o único que se pode dizer é que não há o que se reclamar. Nossa liberdade criou esse mundo que vivemos. Nossas escolhas nos trouxeram até aqui. Agora também temos a liberdade de criar um novo mundo dentro e a partir de nós através da  gratidão.

Você foi aquinhoado com dons. Veja a si mesmo tendo o privilégio de impactar vidas através dos seus serviços, em diferentes escalas. Sempre que quiser você pode fazer as pequenas coisas que qualquer um pode, mas que fazem toda diferença: abrir portas, encorajar, carregar bolsas e por aí vai.

Você experimenta todos os dias doses generosas de diferentes prazeres. Pense no prazer estético ligado a visão: esculturas, pinturas e a natureza nos proporcionam diariamente um show gratuito. Pense no prazer dos cheiros: um perfume, o cheiro de frutas sem nem mencionar a comidinha caseira na hora do meio dia. Pense no tato: o toque de quem nos ama, o abraço do amigo. Pense na música e suas harmonias, quantas vezes a música foi o seu refúgio nos dias difíceis, como também foi para mim. Lembre-se também das palavras que em momentos inspirados lhe sustentaram a vida. Pense na experiência de saborear um churrasco suculento, a massa dos domingos, a enorme variedade de pizzas. Não posso me esquecer da experiência prazerosa que une todas estas que é comer uma manga. Meu Deus, muito obrigado. A dor só é tão terrível porque o prazer já foi  inebriante.

Lembre as pessoas que te ajudam diariamente, sem nada falar. Lembre quem cozinha pra você, quem dirige o ônibus que você vai até o trabalho. Pense nas pessoas que limparam os ambientes que você visitou hoje. A maioria deles perfumados e brilhando. Somos rápidos pra reclamar, deveríamos ser rápidos em agradecer.

A gratidão é o antídoto certo contra o egocentrismo, a vaidade e a arrogância. É o sinal de que outras virtudes espirituais estão presentes em nossas vidas. Humildade, compreensão da graça, discernimento espiritual e mente renovada.  Por outro lado todo pecado que cometemos é em certo sentido derivado da ingratidão. Vou tomar a inveja como exemplo: aquele que não suporta o sucesso alheio é porque não consegue ser grato por aquilo que Deus lhe deu.

A gratidão nos prepara para enfrentarmos os duros embates da vida. Jó em um momento de perda dilacerante pronunciou quase que como uma adoração: ‘O Senhor o deu, o Senhor tomou. Bendito seja o nome do Senhor.’ (4)

Uma mente ingrata gera aquele pensamento da lei de Murphy: tudo que pode dar errado dará. Vê o mundo em tons cinzas. Veja a Murphologia aplicada:

Nada é tão fácil quanto parece, nem tão complicado quanto a explicação do manual.

Tudo leva mais tempo do que qualquer tempo de que você dispõe.

Se você perceber que há quatro maneiras de uma coisa dar errado, e driblar as quatro, uma quinta maneira surgirá do nada.

Toda solução cria novo problema.(5)

A gratidão se alicerça na soberania de Deus que diz que a despeito da fúria do universo, Deus conspira a nosso favor através de cada circunstância.

A gratidão faz bem a saúde, e aos relacionamentos. Ninguém aguenta uma pessoa constantemente reclamando. É um fardo pesado ter alguém repetindo o bordão daquele desenho animado dos anos 80: ó dia, ó vida, ó azar.

Talvez o maior desafio de nossa gratidão para com os outros é no momento em que elas nos decepcionam. Nestas horas nossa tendência é achar que tudo o que aquela pessoa fez está manchado para sempre. Mas não deveria de ser assim. Você mesmo não gostaria que alguém desfizesse tudo o que de bom você fez por uma única falha. Não é justo.

Meu conselho a você é que abrace a linguagem da gratidão e todas as coisas terão novo gosto, cores e sons.

A propósito, obrigado por ter me acompanhado até o fim.

Um abraço quebra costelas.

O discípulo gaudério.

(1)    New light on the difficult words of Jesus – David Bivin. Páginas 44,45

(2)    I Tessalonicenses 5:18

(3)    Salmos 103:2

(4)    Jó 1:21

(5)    A completa lei de Murphy – Arthur Bloch

Um pensamento sobre “Os sábios do Talmude e o caminho da gratidão

  1. Oi Fabiano. Que bom começar o dia lendo e refletindo sobre este tema. “Tuapandula N*gala” significa “Obrigado Senhor” em Umbundu, uma das 16 tribos de Angola. Cantávamos um cantico com nossos irmãos angolanos, cuja letra era simples: “Tuapandula N*gala. Aleleuia”. Na volta ao Brasil cantávamos essa canção com nossos amados que haviam participado de nosso envio ‘aquela terra. Bendito é o Senhor que nos dá parceiros de jugo nesta caminhada e amigos que podemos contar para estabelecer o reino do Pai seja onde for que Ele nos made. Tuapandula N*gala.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s