11 fardos de um pastor que leva o evangelho a sério

Nunca fui de me queixar ou me fazer de vítima. O post que ora escrevo tem o objetivo de dar voz a minha realidade e de tantos outros amigos que são companheiros de luta há anos na causa da fé e são pessoas íntegras, inteligentes e acima de tudo apaixonadas.

Algumas experiências aqui são pessoais, outras ouvi. Para quem pensar que estou em lua de fel com o povo que lidero, digo o seguinte:  você não entendeu nada.

Vamos aos fardos…

1. Ter de explicar a toda hora que sua igreja não é a mesma que a do Edir Macedo, do Valdemiro Santiago e assemelhados.

2. Ter de suportar a cara de desconfiança da atendente da loja quando pergunta a sua profissão e você responde: “pastor”. A gente tem a impressão que alguém escreveu na nossa testa sem a nossa permissão: “vigarista”.

3. Ser o bode expiatório dos problemas que as pessoas estão passando. Problemas que se arrastam muito tempo acabam sendo debitados na conta do pastor. A mulher foi traída pelo marido e depois de pensar um pouco chega a conclusão que a culpa do “angu” é do pastor e decidem os dois sair da igreja. O pastor era muito fraquinho!

4. Expectativas de que os filhos do pastor, não vivam sua infância e adolescência e sejam seres super dotados espiritualmente que oram, pregam e dão conselhos como um obreiro veterano.

5. Desejo que o  casal pastoral sejam ambos, bem humorados, sorridentes, extrovertidos e que causem boa impressão a primeira vista.

6. Expectativa de que o pastor reúna em si todos os dons relatados na Bíblia. Que seja teólogo como foi Paulo, excelente pregador como foi Apolo, bom ouvinte como foi Barnabé e competente dirigente de música como foi Asafe, e de vez em quando como Jesus, entreter as crianças na Escola Bíblica Dominical.

7. Ter de ouvir brincadeiras tipo: “cansado do que, se pastor só trabalha domingo?”. Infelizmente as pessoas não veem que a maior parte do trabalho do pastor não é feita diante dos olhos dos membros da igreja. Aconselhamento nos lares, visita a doentes, discipulado um a um, preparo para estudo e pregação, planejamento de eventos são todas atividades que passam despercebidas dos olhares do membro comum da igreja.

8. Não ter a chance de estar em um dia ruim, chorar, se sentir ferido ou abandonado. Eu conheço uma nuvem de pastores que tomam omeprazol direto porque ninguém lhes dá o direito (nem eles mesmos) de expressarem o que estão sentindo. Um dia um amigo foi se abrir com um diácono da igreja e o diácono chamou sua atenção: “Que é isso pastor, o senhor não pode se sentir assim!.

9. A crença injusta e precipitada de que se há qualquer rumor sobre a vida pessoal do pastor deve ser verdade. O famoso bate e depois pergunta. Havia um boato em uma certa igreja, uma conversa de que o pastor andava com outra mulher, mas o que ninguém sabia ou deu-se conta é que era a mesma mulher, só que ela havia pintado o cabelo de loiro.

10. Não aceitar que o pastor tire férias, afinal Deus não descansa, então o pastor não deveria descansar já que ele tem ligação direta com o “homem lá de cima”. Além disso como um pastor pode descansar sabendo que milhares estão indo para o inferno…

11. O pensamento de algumas pessoas de que o lider espiritual, não tem sentimentos, nem expectativas de retorno nos relacionamentos. Muitas são as vezes em que o pastor não é visto como amigo pois habita o panteão das idealizações das pessoas o que certamente torna a vida dele um pouco mais difícil. As pessoas se sentem a vontade para agirem como em nenhum outro relacionamento: descompromissadas em palavras e ações. Bate que o pastor aguenta!

Sim há um outro lado que talvez você nunca pensou. Seu pastor também é gente.

Um abraço quebra costelas.

O discípulo gaudério.

14 pensamentos sobre “11 fardos de um pastor que leva o evangelho a sério

  1. Fantástico. Quem dera, uma vez na vida, esses descritos acima pudessem sentir na pela os desafetos brilhantemente descritos!

    Que o Eterno nos abençoe!

  2. Meu amado, ainda bem que temos um ao outro… e como isso é bom! Certa vez, há muitos anos atrás, ouvi uma grande mulher de Deus, Marfa Cabrera, que já não está mais entre a gente,dizer que o caminho do pastorado era um caminho de solidão… na hora achei meio radical, mas a cada dia lembro daquelas palavras sábias e tomo a sua vida como um exemplo pra mim, um referencial de mulher, de serva, de gente como a gente! Deus seja a nossa força e sustento em todas
    as curvas do Caminho!

  3. É o preço que pagamos no pastorado. Não é um preço justo, mas é o que acontece. Ainda bem que Deus não permite que estejamos sós, a Sua companhia é o que nos mantém. Abraços! 😉

  4. Pr. Fabiano é por estas e outras que muitas vezes as pessoas que lideramos não nos entendem, pensam que somos de AÇO. a verdade é que teremos que pagar o preço até o fim e cumprir-mos
    cabalmente o nosso chamado…. Deus os abençoe e os fortaleça.

  5. Pingback: 11 Fardos de um pastor que leva o evangelho a sério | Mantenedor da Fé

  6. Pingback: 11 fardos de um pastor que leva o evangelho a sério | Geração Cristã

  7. Pingback: 11 fardos de um pastor que leva o evangelho a sério : Comunidade Cristã Nova Vida

  8. Pingback: comunidade Crista Nova Vida | 11 fardos de um pastor que leva o evangelho a sério.

  9. pastor, eu não pertenço á sua igreja, más; pertenço á família de Deus e por isso, só posso lhe agradecer e ao mesmo tempo lhe dizer que eu aprendia a amá-lo pela sua maneira de expôr as coisas aqui . sempre o tenho em minha mente e orações ( que farei mais frequentemente pelo Senhor)obrigado pelo carinho com que faz estas publicações
    um abraço do Seu irmão Daniel Buzzo

  10. Em idos de Agosto de 2011, um sábio e experimentado mestre, Robert Amorim, bispo da Igreja Enviar – Alcântara, São Gonçalo – RJ, chamava a todo o instante aos treinandos em um curso de capelanias, ora de irmão, ora de capelões, ora de pastores. Haviam várias pessoas, feito eu, que nem auxiliar de trabalhos, obreiro ou diáconos eram, que se dirá pastor, mas ele nos fazia acreditar que todos os que cuidam da almas de alguém, está em um gostoso e sério pastoreio.
    O amado que escreveu este artigo, não sei o nome (não consta), pelo que vi nos comentários (há um monte de linhas desconexas idênticas a linhas de programação), seria pastor de carteirinha e tudo o mais (e de fato e de verdade, o que é mais glorificador a Deus), daí ter escrito, talvez, não tenho certeza, de suas longas e grandiosas experiências, nada tendo copiado ou se espelhado em outros.
    Alonguei-me pra poder dizer que idêntico ao pastor-treinador citado acima, o redator do artigo está nos mostrando e clamando por um tratamento humano e mortal, como tais trabalhadores (os pastores) merecem. ainda que errem, tropecem ou nos entristeçam, tenhamos compreensão: eles ainda são homens caminhantes feito nós, ovelhas de Cristo. Deus abençoe aos seus fiéis pastores.

    Shalom

    R.S.Costa
    http://www.doutoresdealmas.org
    subsídios gratuitos para mestres e alunos EBD CONAMAD – treinamos e formamos líderes, mestres, professores e discipuladores – palestras gratuitas em igrejas, lares e escolas – parceiros da SBB-RJ, STI-RJ, NAPEC-SP, Veredas Missionárias
    2636-3878 / 7121-6352 / robsontj@ig.com.br

    Soli deo gloria.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s