Discernindo os três tempos da vida

Nem todo o tempo é igual. Cada época da nossa vida tem características próprias e demandam uma atitude própria. Podemos observar isso na história de Israel. Durante muito tempo eles clamaram a Deus em razão da opressão que viviam, depois de uma longa espera vieram os tempos de libertação e após 40 anos o tempo de conquista. Assim acontece com nossa vida.

Há tempos de semear. Nesse tempo o que mais se requer de nós é reflexão. Os ciclos novos começam nessa época. É a faculdade que se inicia, uma nova oportunidade de trabalho, uma responsabilidade nova no ministério, de repente até uma vida de aposentado que começa. Todo novo ciclo demanda uma semeadura. Se não quisermos ter desapontamentos no futuro, precisamos refletir e agir com consciência. Que palavras, que atitudes, que decisões, que investimentos vou fazer? Tudo isso terá uma consequência lá na frente. Além disso, preciso pensar a intensidade do que farei, porque isso determinará o quanto colherei lá na frente.

A cidade onde moro, Pelotas, é uma cidade muito úmida. Como a maioria dos brasileiros tem muita gente aqui que quer logo ter sua casa própria. Na ansiedade de realizar o sonho muitas pessoas começam a construir impensadamente,  sem refletir. Então procuram gastar o mínimo possível e não investem muito no alicerce da casa. Depois que tudo está pronto não são poucos os que lamentam terem dado pouca atenção a base da casa, porque sem uma fundação caprichada a casa puxa uma umidade impressionante. E depois de construída a casa, não há mais como voltar atrás. Pensar não é perder tempo, é ganhar tempo. É semear com qualidade.

Se você está começando uma faculdade ou curso profissionalizante e quer ser bem sucedido, não deixe para caprichar no final, comece desde o primeiro dia de aula a buscar a excelência para colher lá na frente a oportunidade.

Há tempos de esperar. Nesse tempo o que mais se requer de nós é paciência. Como disse um conhecido meu, paciência é a ciência da paz. Imagine o semeador que planta em um dia e uma semana depois começa a colher. O que ele vai retirar serão apenas sementes novamente. Além de não conseguir nada novo, vai perder o que tinha.

Hoje em dia com o mundo instantâneo que criamos, ou seja, um mundo artificial. Pensamos que tudo funcionará com o apertar de um botão. O suco de anilina se faz na hora, o suco bom precisa de paciência. Os processos de Deus continuam valendo. Nada do que Deus faz é automático. Tome o ministério de Jesus como exemplo máximo. Ele teve que se tornar um pequeno feto  na barriga de uma jovem judia e esperar até os trinta anos quando irromperam a pregação e os milagres extraordinários. Pessoalmente não vi resultados do trabalho que realizei a não ser depois de 8 anos de espera.

Nesses momentos você é tentado a fazer coisas diferentes, mas muitas vezes tudo o que você tem que fazer é esperar. Quem trabalha com pessoas deve entender esse princípio de coração. Leva tempo para as pessoas mudarem de verdade. Pense em si mesmo. Quanto tempo você leva para mudar uma mania simples como roer as unhas? Imagine mudanças estruturais dentro das pessoas! Quem cria filhos, pastoreia pessoas e lidera uma empresa deve dar tempo para que o câmbio aconteça. Tudo dentro de proporções sábias é claro.

Você vai precisar esperar para ganhar apoio e influência, para receber uma promessa, para ver uma transformação real ou até para que um relacionamento quebrado seja restaurado novamente.

Há tempos de colher. Nesse tempo o que mais se requer de nós é energia. Tem gente que o fruto está maduro e eles ainda estão sonolentos, perdendo aquilo que está já por cair. Nessa época é momento de redobrar os esforços e trabalhar 110 por cento mais.

Pense…

Uma pessoa que quer aprender. É tempo de colheita.

Uma pessoa abre seu coração com você. É tempo de colheita.

Uma pessoa pede ajuda. É tempo de colheita.

Precisamos aceitar que a vida é feita desses ciclos e respondermos com aquilo que Deus nos pede. Que Deus conceda a você o discernimento necessário para aproveitar o tempo que está vivendo.

Um abraço quebra costelas.

O discípulo gaudério.

Um pensamento sobre “Discernindo os três tempos da vida

  1. Muito legal, Fabiano! Tem bem a ver comigo pelo fato de eu estar, só agora, começando a faculdade depois dos 40. Este é um momento especial na minha vida. Quero buscar a excelência no meu curso. Que Deus te abençoe! Abração de duas volteadas e meia.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s