Como uma mentira acaba colando?

A mentira é a melhor arma que o diabo dispõe e sua maior aposta na guerra espiritual. Seja pelo engano ou pelo autoengano, o ganho é o mesmo. A possessão demoníaca é um esforço desnecessário para o reino das trevas se tão somente conseguir implantar uma pequena se-mente maligna. Tudo o mais seguirá um padrão errático trazendo dores e dissabores.  E ainda tem gente que adora uma entrevista com o diabo!

Veja alguns exemplos do que quero dizer:

“Você não pode confiar em ninguém.”  Autoproteção garantida e uma vida de isolamento de brinde .

“Nenhum homem presta.”  Segredo de um casamento auto sabotador.

“Você não tem escolha.”  Manipulação sutil de quem tem um “grande” plano para sua vida.

“Nada vai mudar.”  Pílula de acomodação de efeito permanente.

A cartilha para essas e outras mentiras colarem como “chiclete em tamanco” já foi usada por grandes e pequenos ao longo da história e afundaram nelas nações, igrejas e empresas. Eis seus segredos revelados que encontrei na gaveta do escritório de um grande mentiroso:

  1. Afirme sua mentira sem dar muitas razões. Razões estimulam pensamento, e tudo que uma mentira não precisa é raciocínio. O segredo é o deboche, o escárnio, a ridicularização da verdade.
  2. Repita a mentira incansavelmente, dia após dia. Até quem não acredita poderá acabar sendo convencido. Afinal, os homens em sua maioria não são perseverantes. Preferem o comodismo à luta diária.
  3. Associe sua mentira com alguém que tenha o respeito da sociedade por qualquer razão: beleza, inteligência ou dinheiro. Coloque alguém saudável, por exemplo, para anunciar um produto venenoso.  Os contrastes sempre funcionam bem.
  4. Utilize veículos imponentes para propagar sua mentira, afinal se você se apresentar sem imponência, não terá força por si mesmo.
  5. Quando você for questionado, não responda a pergunta, ataque as fraquezas de quem questiona ou então se faça de vítima. Se conseguir chorar, melhor ainda. As pessoas não resistem a lágrimas.
  6. Fale sem muita precisão. Utilize frases do tipo: “estão dizendo por aí” mas não diga onde; “eu ouvi dizer” mas não diga quem; “todo mundo sabe” e “quem é inteligente concorda com o que digo. Ninguém vai querer se arriscar a passar por tolo.
  7. Invoque o nome de Deus. Hitler já fez isso e todo bom político gosta de se associar com esse nome.
  8. Encha a barriga das pessoas antes de dizer-lhes o embuste que está prestes a dar-lhes. Um banquete caprichado é capaz de entorpecer as mais barulhentas consciências.
  9. Cuidado onde fala. Não vá dar oportunidades a quem pode te desmascarar. Jamais contrarie aqueles que falam a verdade, deixe para falar em outro ambiente no qual o microfone é só seu.
  10. Use a força dos números, afinal “um milhão de pessoas não podem estar erradas”.
  11. Exija ação rápida. Não dê tempo para as pessoas pensarem, isso pode ser contraproducente.
  12. Por fim acredite sem temor na omissão de quem sabe a verdade. Eles acham que não precisam falar. Sempre esperam que alguém fale por eles ou que tudo aconteça por si só.

Aqueles que deram as costas como eu para o modo de viver desse sistema perverso, fica uma garantia e uma promessa de Cristo:

“Se vocês permanecerem comigo, vivendo o que eu ensino, sem dúvida são meus discípulos. Então, irão experimentar a verdade, e a verdade vai libertá-los”.

Um abraço quebra costelas.

O discípulo gaudério.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s