Limoeiros e videiras no pomar de Deus.

“Eu sou a Videira Verdadeira, e meu Pai é o Agricultor. Ele retira de mim todo ramo que não produz uvas. Já o que produz ele poda para que produza ainda mais. Vocês já estão podados pela mensagem que comuniquei.”

João 15:1-3

Jesus toma o exemplo da videira para falar de vida frutífera, pujante. Só tive a ideia clara do que ele tinha em mente quando pude observar a videira se desenvolvendo no pátio da casa que passei a alugar desde 2009.

Nos primeiros anos não imaginávamos que ela pudesse dar  uvas boas. Então tive a visita do meu sogro que entende mais de plantação do que eu, e ela foi podada. No ano subsequente a poda tivemos uvas profusas e doces.

Quando a videira é podada em maio e junho, ninguém consegue imaginar que em novembro ela terá seus galhos abundantes e verdejantes.

Nossa vida espiritual tem o mesmo processo e a mesma necessidade. Ser podado pode significar duas coisas: dor, e que Deus enxerga a possibilidade de mais frutos em nós.

Aqueles que veem a nossa vida podada geralmente desacreditam que possamos dar fruto novamente, mas a semelhança da videira, se acatarmos a poda com um coração dócil não teremos motivos para arrependimento.

O livro de Eclesiastes fala do ciclo da vida que gostaríamos que não existisse. Mas é nesses momentos amargos do pêndulo da vida que a doçura de Deus vai se formar em nós. Na hora de morrer, matar, destruir, chorar, lamentar, abstinência, afastar, perder, largar, consertar, calar a química de Deus vai gerar algo transcendente e improvável em nós. Nossas cicatrizes serão sinais de vitória.

Vocês já estão podados pelas minhas palavras disse Jesus aos discípulos.

As circunstâncias tem uma Palavra de Deus para nós.

Deus pode nos podar nos tirando da frente da batalha como fez com Moisés que permaneceu no deserto até que Deus o levantasse no tempo certo para libertar o Egito.

Deus pode nos podar retirando nossas forças. Sansão tinha todas as ferramentas que precisava para fazer um ótimo trabalho para Deus, mas escolheu pavonear-se ao ponto de perder a sobriedade. As lágrimas de uma mulher estrangeira o puseram de joelhos para que ele recuperasse o rumo. Tenho  colega exauridos por razões que desconheço, mas tenho certeza que eles voltarão melhores do que antes.

Deus pode nos podar quando a paz das circunstâncias nos abandona. Davi abriu a porta do inferno com o adultério e o homicídio de um inocente, mas seu coração derreteu-se diante da poda de Deus, e ele foi contado como um “homem segundo o coração de Deus”.

Deus pode nos podar quando perdemos nossa reputação. José passa de favorito do pai a prisioneiro humilhado em poucos instantes, mas no final um desenrolar surpreendente o coloca diante dos irmãos que o vitimaram. Ele não era mais o mesmo esnobe que se gloriava diante dos irmãos, mas um homem responsável.

Deus pode nos podar enviando uma dura repreensão. Muitos pensam que uma dura repreensão é uma condenação definitiva, mas pode ser a porta de saída de um caminho tortuoso. Como dizia o professor de C. S. Lewis: Você pode ter a verdade por 10 centavos e mesmo assim prefere a ignorância?

Deus pode enviar confusão. Paulo que sempre sabia o que fazer, perdeu o rumo no caminho de Damasco. Perdeu para encontrar-se definitivamente.

Deus pode fazer engolirmos nossas palavras. Foi o que aconteceu quando Pedro dizia que todos poderiam tropeçar menos ele. Não imaginava a ironia apenas algumas horas adiante.

Deus pode nos podar nos deixando sozinhos. Um pouco de solidão é um convite a entrar nas profundezas da alma.

Cada pessoa em nossa vida tem uma palavra de Deus para nós.

As pessoas exigentes nos mostram quanto potencial possuímos.

As pessoas difíceis podem lembrar nossos próprios defeitos, pois costumamos odiar aqueles que têm algo em comum conosco.

As pessoas encorajadoras nos ajudam lembrar que nem tudo está errado conosco. As vezes nossa timidez precisa ser podada.

Pessoas amigas me tiram do meu pedestal ao qual me acostumo nas hierarquias das instituições que trafego.

Pessoas sem status me lembram do que é de fato amar as pessoas e não suas competências e afinidades.

No meu pátio também tenho um limoeiro. Ele não é podado nunca. Ele dá fruto abundante, mas seu fruto é azedo. A tesoura está posta nos galhos da videira, quem entende a poda deixa que pode.

Um abraço quebra costelas.

O discípulo gaudério.

Um pensamento sobre “Limoeiros e videiras no pomar de Deus.

  1. Valeu. Demais bom esta reflexão! Em quaisquer circunstâncias, nos encoraja a sempre buscar o regaço dos braços de Deus quando em dúvida quanto ao relacionamento com Ele por causa de nossos fracassos ou conflitos. Davi foi um grande pecador, mas foi também um grande arrependido. Assim, é importante nos espelharmos no exemplo dele, para que continuemos amigos de Deus e Deus nosso amigo, apesar das “varadas” da vida que são importanttes para o nosso crescimento.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s