Estudo diz que universitários estão mais individualistas

Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

Estudo inédito realizado com 17 mil estudantes de universidades católicas espalhadas por 34 países dos cinco continentes destaca que os jovens estão mais individualistas. A constatação é baseada em análise preliminar da pesquisa realizada pela Fiuc (Federação Internacional das Universidades Católicas), apresentada durante a 24ª assembleia da federação, realizada no Centro Universitário da FEI, em São Bernardo, até hoje.

O resultado do trabalho feito com jovens de 16 a 30 anos mostra que a maior parte deles não confia nas instituições políticas, que receberam nota 1,9 em avaliação de zero a 10. Com isso, aumenta a autoconfiança e a busca por resultados pessoais, explica a socióloga e professora Rosa Aparicio Gómez, do Instituto Universitário Ortega y Gasset, na Espanha, responsável pelo estudo.

Quando questionados sobre quais projetos os universitários gostariam de colocar em prática nos próximos 15 anos, 62% gostariam de ter bom trabalho, 45% de formar família e apenas 5% desejam envolver-se em projeto social.

Outro ponto que merece destaque é o uso da internet. Em média, os estudantes passam de duas a quatro horas na frente do computador, sendo que as redes sociais consomem mais tempo. “Dá impressão que os jovens substituem os amigos pela internet”, aponta a socióloga.

Apesar de não ter dados que mostre o perfil do jovem brasileiro, Rosa destaca que o País difere dos vizinhos da América Latina e se aproxima mais dos países emergentes, como a Índia. Uma explicação provável, segundo ela, é o momento de ‘abonança econômica’.

A análise indica ainda que as mulheres são maioria – 64% dos entrevistados, da mesma forma que os estudantes de classe média – 73% deles. A principal razão para que os alunos estejam na universidade é a busca por emprego (91%).

Rosa destaca que nos próximos oito meses pretende publicar livros com análises aprofundadas sobre o estudo. A expectativa é que a pesquisa seja utilizada pelas universidades como instrumento para melhoria da educação.

Anúncios

Um pensamento sobre “Estudo diz que universitários estão mais individualistas

  1. Infelizmente, as pessoas se esquecem que comunicação não é tecnologia mas sim relacionamento. A constatação desse individualismo crescente entre os jovens tem sido alvo de preocupação minha há um bom tempo. São esses jovens os futuros gestores de nossas empresas, líderes de nossas igrejas, políticos de nossas cidades ou até mesmo do país. Pensar em si próprio, deixando de olhar em volta e perceber a necessidade do outro, nos levará a uma sociedade cada vez mais coisificada, onde a vida passa a ser banalizada e os valores cada vez mais deixados de lado. É hora da igreja se posicionar, chamando a sociedade a uma volta a simplicidade, onde as pessoas saibam equilibrar tecnologia com humanidade, onde os relacionamentos se tornem menos virtuais e mais presenciais, onde nada substitua o prazer de estar junto e o calor de um abraço. Mas será que a igreja, leia-se pessoas e não instituição, está disposta a assumir esse papel? Retornar a mensagem deixada por aquele que soube como ninguém se relacionar com 12 pessoas que, sem qualquer recurso mais avançado, fizeram o evangelho expandir pelo mundo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s