Comida requentada

Quem não tem condições de comer em restaurantes todos os dias, sabe o que é pegar aquele arroz de ontem e aquecer no micro-ondas. Nunca é igual. Comida requentada na vida do trabalhador é um mal necessário, mas quem gosta? Nada como um feijão novinho, um bife suculento saindo da chapa.

No Antigo Testamento, somos informados que Deus sustentou o povo com maná. O ser humano representado pelos israelitas, sempre desejoso de segurança, procurava guardar o maná, assim como nós gostamos de ver nossa despensa e geladeira cheias, muito embora muitas coisas acabem sendo desperdiçadas. Só que Deus disse a eles que não deveriam guardar, e os desobedientes aprenderam que uma vez guardado, o maná apodrecia.

A vida espiritual tem a mesma dinâmica: precisa ser alimentada, e o que foi bom ontem, não nos sustenta hoje. É comum as pessoas caírem na armadilha de descansarem no que viveram no passado com Deus.

Devo confessar que nos últimos tempos, tenho lamentado o ambiente que vivemos para a pregação do evangelho. Acho que era melhor o tempo em que éramos mais impopulares, que para ser cristão precisávamos de coragem, e não havia a contaminação profunda que a economia exerce sobre as igrejas. No entanto sei que esse saudosismo pode se tornar em pedra de tropeço para mim e para muitos das antigas.

As grandes vitórias, os momentos renovadores, congressos, encontros, pessoas das quais temos saudades, ambientes favoráveis, todos são boas memórias a ser cultivadas, mas não são nosso alimento hoje.

Cada dia que nasce, nasce com a promessa de misericórdias renovadas. Precisamos de revitalização, do contrário nossa experiência espiritual torna-se entediada, e não há nada mais vulnerável do que um crente entediado. Entediados ficamos indiferentes a tudo.

Precisamos pedir a Deus que renove nosso senso de pecado. Pecado hoje é falar em pecado. Mas muitos de nós temos tolerado a maldade, sem nos sentirmos inadequados com ela. Precisamos de uma renovação na consciência.

Precisamos renovar nossa capacidade de ouvir a Deus. Damos ouvidos sofregamente as notícias, ao que vai acontecer no futebol, sobre o último lançamento da banda da hora, mas não parecemos ansiosos de ouvir a Deus.

Precisamos renovar nosso apetite pelas coisas de Deus. Quando foi que a Palavra ardeu no teu coração a ponto de fazer você pensar um dia inteiro nela.

Precisamos renovar nosso culto. Você consegue adorar sem que seu pensamento fuja a todo o momento para considerar narcisisticamente sobre como as pessoas e você estão adorando. Simplesmente abandonar-se em contemplação.

Precisamos renovar nosso ministério. Acabamos fazendo “as coisas de Deus” sem andarmos com Deus. Sem carregarmos o inconfundível perfume de quem vive nEle.

Ora, qual é o caminho da renovação?

Precisamos antes de tudo, quebrantamento. Fora de moda falar sobre isso não? Mas não irrelevante! É preciso admitir que estamos falidos. Sem usarmos a Palavra para nos proteger. Crente velho fica malandro nessa arte perversa. Deveríamos dizer como Paulo: miserável homem que sou!

Precisamos renovar nossa aliança, nosso compromisso publicamente. Dizermos as pessoas com nossas palavras e atitudes que estamos tomando o rumo de uma vida diferente hoje mesmo.

Precisamos resistir ao Diabo, que sutilmente, nos faz abandonar uma a uma as coisinhas pequenas que edificam nossa vida. Ele sempre chega devagar para não assustar. Paramos de orar, oramos sem coração, nos afastamos de gente séria com Deus, não consertamos situações, até o ponto da indiferença total.

Precisamos de jejum. Sim, o jejum fortalece nossa oração, e a nossa oração fortalece nossa fé cambaleante. Essa casta da indiferença, não sai sem uma obra profunda de Deus.

E precisamos de gente de Deus e não da religião, que nos ajude com uma palavra de fé.

Sim, tem comida novinha saindo agora na cozinha de Deus. Está servido?

Um abraço quebra costelas.

O discípulo gaudério.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s