A Vida que eu não quero!

“Assim, porque você é morno, não é frio nem quente, estou a ponto de vomitá-lo da minha boca.”

Apocalipse 3:16

O morno não trai, mas também não ama.

O morno não faz nada de errado, mas também não tem a criatividade do amor.

O morno não perde a paciência, mas também não ganha coragem.

O morno não é odiado, mas também não é amado.

O morno não transgride a lei, mas também não se importa com a injustiça.

O morno não entra em guerras, mas também não dá a cara por ninguém.

O morno não fala mal de ninguém, mas também não abre a boca em gratidão.

O morno não se opõe, mas também não é a favor.

O morno se esquiva das lágrimas, e economiza nos sorrisos.

O morno não faz luto, mas também não perde as vestes dançando.

O morno não diz nada de errado, porque não diz nada arriscado.

O morno não toma porres, mas também não se enche do Espírito Santo.

O morno não erra com os filhos, mas também não lembra que eles existem.

O morno não apostata da fé, mas também não se consagra.

O morno não se divorcia, mas também não se apega.

O morno não tem saudades, mas também não sonha com o futuro.

Ele é um “não” que caminha.

Não para a vida em nome do medo.

Na segurança de sua posição, ele é um projeto de vida que não saiu da casca.

Ele deveria abrir seu peito e deixar a vida acontecer, deixar a doçura e a dureza da vida passar pelo coração.

Deixar Deus construir algo bom, mesmo quando tudo saiu do controle!

Um abraço quebra costelas.

O discípulo gaudério.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s