O Jesus tolerante e o Jesus intolerante.

Jesus expulsa os vendilhões do templo Doré

A tolerância é a bandeira branca que se deve levantar em uma sociedade cheia de diversidade.

O que é tolerância? É dar o direito ao outro de pensar diferente, ser diferente e ter ideias diferentes e mesmo assim ocupar o mesmo espaço público sem sofrer agressões.

Você pode ter convicção, e ainda assim ser tolerante, você pode tentar convencer o outro da verdade que você fala e ainda assim ser tolerante. Você pode criticar o pensamento sem rebaixar o pensador.

Jesus veio em um tempo e a um lugar de intensa guerra cultural em um povo que de tão beligerante e intransigente teve sua principal cidade Jerusalém, queimada e destruída em 70 d. C.

Ele mais do que qualquer figura histórica, ensinou ao mundo o que é ser tolerante, a ponto de preferir sofrer o mal, a levantar a bandeira do ódio.

Às vezes acho os discípulos desse Jesus surpreendentemente inflexíveis, embora reflitam a natureza da sociedade que vivem. Pois uma sociedade que padece de um mal chamado “bullying” não pode falar sobre coexistir sem ficar com o rosto vermelho.

Quero olhar para os evangelhos e aprender nestes tempos de ódios enrustidos, o que devo como discípulo de Jesus, tolerar e o que não posso tolerar.

Olhem vocês mesmos para Cristo em cena:

Jesus tolerava gente pecadora. Mas não tolerava gente pecadora bancando a justa e perfeita.

Jesus tolerava que as pessoas não cressem nele, mesmo os de sua cidade e povo. Sabia que poderia fazer mais por eles, mas não forçava a entrada. Ele dizia aos discípulos que enviava que quando não fossem benvindos deveriam bater os pés e ir embora. Só não tolerava quem dizia crer, mas não dava passos de fé.

Jesus tolerava a limitação daqueles que o rodeavam, só não tolerava que gente que tinha visto e vivido o que ele fez ainda continuasse querendo mais sinais.

Jesus tolerava ser preso pelo império romano e morto pelos pecados do mundo. Só não tolerava o esquema formado por saduceus e fariseus para controle e lucro com o templo. Para Jesus quem explora a fé alheia não tem desculpas e merece o relho nas costas.

Jesus tolerava todo tipo de perguntas e não se ofendia com quem trazia suas dúvidas para a mesa. Só não tolerava perguntas com agendas ocultas cujo objetivo era ridicularizar o que ele ensinava.

Jesus tolerava que a multidão dissesse o que quisesse a respeito dele, muitos o chamavam de profeta, de Elias, ele não tolerava era que seus discípulos depois de tanto tempo não tivessem ideia de quem ele era e o que vinha fazer.

Jesus tolerava uma agenda ativa e cheia de compromissos, mas era intolerante quanto a abrir mão do seu tempo a sós com o Pai.

Jesus tolerava os gritos de um cego pedindo por um milagre que o fizesse enxergar de novo, só não tolerava religiosos falsos pedindo sinais como para um espetáculo religioso.

Jesus tolerava que não o quisessem por perto, só não tolerava discípulos que queriam enfiar o evangelho goela abaixo dos outros.

Jesus tolerava viver com pouco e não ter onde dormir, só não tolerava que tentassem tirá-lo de sua grande missão: morrer por nós.

Um abraço quebra costelas.

O discípulo gaudério.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s