13 perguntas que os evangélicos deveriam estar se fazendo

Sei o grau de crescimento das comunidades e grupos nas igrejas pelas perguntas que fazem.

Infelizmente as indagações que mais ouço depõem contra o crescimento e evidenciam um alto grau de infantilização:

Pastor, pode fazer tatuagem?

O que o senhor (?) acha do crente ir à danceteria?

Um cristão pode escutar música do “mundo”?

Essas perguntas nos mostram o quanto estamos autocentrados, distantes das grandes questões que afligem o mundo. Se quisermos servir nossa geração, precisamos de outros questionamentos. É a qualidade das perguntas que determina o nível do caminho.

Ofereço aqui outras investigações…

Por favor pergunte-se ao menos uma vez:

Se nossa igreja saísse desse bairro, ou endereço, será que a vizinhança teria saudades de nós, sentiria a nossa falta?

Os homossexuais se sentem acolhidos na minha igreja, como os outros pecadores?

Você trata os músicos, as crianças, os adolescentes, os jovens e o principal contribuinte da sua igreja com a mesma paciência?

Qual a pergunta que governa a preparação das mensagens da igreja: o que as pessoas precisam ou o que as pessoas querem?

Como uma pessoa que se sente um completo fracasso se sentirá quando entrar em nossos grupos caseiros e comunidade?

Você abraçaria um bêbado mal cheiroso que adentrasse a sua igreja, sua casa?

Quando você termina as reuniões de adoração comunitária você costuma avaliar  se gostou da reunião ou se cultuou de verdade?

Quando você escuta a mensagem da Palavra você pensa em como ela se aplica a sua vida ou na vida da pessoa que mais incomoda você?

Como você escolhe a comunidade em que congrega: pelo nome conhecido, pela proximidade da sua casa, pela qualidade da pregação ou pela fidelidade ao evangelho?

Os grupos da igreja e as pessoas que lá estão são lugares seguros para falar dos próprios pecados abertamente sem ser apedrejado?

A igreja tem um estilo de vida voltado para o amor ao próximo mesmo, (comunidade, bairro, rua) na forma de projetos que supram as reais necessidades das pessoas?

Qual é o grande tesouro da igreja? Templo, nome, história ou a cruz de Cristo?

A evangelização que praticamos  é proclamação de Cristo ou propaganda da denominação?

Qual a importância para o evangelho que eu faça esforços financeiros gigantescos para implementar uma comunidade da minha denominação em um lugar repleto de outras igrejas enquanto há lugares no mundo que nunca ouviram de Cristo e não tem um centavo do meu investimento?

Bom, acho que dá pra começar uma boa conversa assim.

Vamos crescer?

Um abraço quebra costelas.

O discípulo gaudério.

Um pensamento sobre “13 perguntas que os evangélicos deveriam estar se fazendo

  1. Indago só uma coisa: A Auto Centralização e o Alto grau de infantilização, quem é o maior culpado delas estarem disseminadas entre a comunidade evangélica, a liderança das igrejas ou a falta de ensino do conhecimento da Palavra por parte da igreja, ou de nós, ovelhas, que gostamos de tudo mastigadinho?
    Outro dia fiquei perplexo com um dito “Apóstolo”, filho segundo ele do Patriarca Terranova, dizendo que a Teologia deveria ser escrita a lápis para poder ser modernizada por eles.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s