Como infantilizar seus liderados em 13 lições.

 

É importante termos bebês espirituais na igreja, mas não sempre os mesmos bebês.

Crescer é o que se espera de quem semana após semana ouve o evangelho, é discipulado e preparado em tantas áreas da vida! Só que…

“Eu só aceito visita do pastor, oração de obreiro não é a mesma coisa.”

“Parei de ir à igreja porque o líder do louvor não me cumprimentou.”

Quando escuto esse tipo de conversa de quem está a mais de 5 anos em uma comunidade de fé a pergunta que eu faço a mim mesmo é: será que estou contribuindo para essa infantilidade?

Quando a questão é maturidade dos liderados existem três tipos de líderes:

O líder lobo: ele deseja que as pessoas permaneçam totalmente dependentes dele para que possa manipulá-las conforme suas pretensões.

O líder doente: são aqueles que precisam ser precisados. A dependência permanente de outros adultos reforça seu frágil sentido de importância. Eles não querem relação de igual para igual.

O líder sincero: ele sabe que os resultados não são bons, mas não sabe por que isso acontece. Este se beneficiará mais deste artigo.

Aprenda com o mau exemplo. Se você fizer o que está abaixo, certamente cultivará um grande jardim da infância na sua igreja.

1. Decida tudo pelo liderado.

Embora o pastor de almas deva ser um orientador, ele jamais deve tomar as decisões pela ovelha. O ser humano adora terceirizar suas responsabilidades. Não podemos cair nesta cilada, nem sermos cúmplices, pois quem vai pagar o preço seremos nós mesmos. Se eles forem bem sucedidos a vaidade será nossa companheira, se forem mal, nos culparemos até a depressão. Grande parcela dos líderes desanimados assumiu a culpa que não lhe pertence.

2. Esteja presente sempre que solicitado.

Crianças querem atenção constante. Se saírem do centro, são capazes de inventar doenças, emburrarem-se e chamarem o tempo todo. É preciso dizer “não posso” sem constrangimentos. Porque na realidade você não pode sempre.

3. Controle o comportamento.

Quando as pessoas estiverem com você, fique dizendo a elas o tempo todo o que podem e o que não podem fazer. Mas saiba você está criando um filhote de hipócrita. Ele agirá de uma maneira diante de você e de outra diante dos outros, e finalmente fugirá da sua presença muitas vezes.

4. Livre a pessoa da conseqüência dos seus atos.

Alguém que falou o que não devia, pode pedir constantemente uma intercessão para o líder. Isso pode ser uma atitude viável em momentos de crise, mas não como estilo corriqueiro.

5. Tenha uma explicação para tudo.

Confesso que já me senti na obrigação de ter uma resposta para tudo. Mas essa é uma mentira sutil. Reduz a vida em preto e branco e esconde o fato que nós não sabemos tudo. Uma verdade precisa ser ensinada para quem quer amadurecer: a jornada da vida é muitas vezes um grande mistério.

6. Oculte suas lutas com o pecado.

Quando abrimos a realidade de nossas próprias lutas podemos inspirar a caminhada dos outros rumo a maturidade, e aliviar o peso de ser “perfeito” como nossa imagem. Certamente o que poderão pensar será: se ele tem lutado e conseguido eu também posso.

7. Apresente-se sempre com uma aparência glamorosa.

Nunca apareça escabelado, sem fazer a barba, com roupa de andar em casa, sem perfume ou doente. Crie uma aura de segredo.

Dessa forma eles aprenderão a olhar você como olham para um artista mundial. Alguém com o qual eles não têm nenhuma intimidade, mas muitos sentimentos embriagantes de mistério e até arrepio. Tudo o que se refere a você irá beirar as raias do retardamento mental.

Que nenhum deles descubra que você vai ao banheiro, por favor, pode ser fatal. Baseie sua autoridade na pompa não no amor.

8. Jogue os conflitos da vida para debaixo do tapete.

Esconda que existem opiniões divergentes. Simplifique o que é complicado. Diga que a vida é fácil e se o crente agir de acordo com as receitas tudo será previsível. Fale que na igreja é tudo gente boa e que crente não tem problema.

9. Dê atenção só a quem tem problemas.

Dessa forma você mostra que é preciso surtar para contar com sua presença. Aí então você terá um prato cheio de falsas possessões demoníacas, diagnósticos terminais e chamadas no meio da noite.

10. Não confronte.

As pessoas são muito fracas para enfrentarem a verdade sobre si mesmas. Tente contornar as situações agindo mais no ambiente do que expondo as pessoas a verdade sobre Deus, elas mesmas, e outras pessoas.

11. Ensine-as a ficarem longe do perigo.

Assim toda vez que elas chegarem perto dos lobos, elas serão sempre presas fáceis, pois não aprenderam a dizer por si mesma “não” ao mal.

12. Trate com frieza quem pensa diferente de você.

Ensine com essa atitude que mentir conformidade é a atitude esperada de todos que querem sobreviver sob sua liderança. Perca a riqueza da diversidade em favor da previsibilidade da imaturidade.

13. Não permita iniciativas que não venham da sua cabeça.

Argumente: “não faz parte da nossa visão”.

Intimide: “sério que você pensou nisso?”

Ameace: “o povo daqui não vai apoiar”.

Depois de tudo isso feito. Fique tranqüilo.

Você reinará para sempre no jardim da infância.

Um abraço quebra costelas.

O discípulo gaudério.

Anúncios

Um pensamento sobre “Como infantilizar seus liderados em 13 lições.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s