Quando o diabo cospe sangue!

Não se engane, estamos em uma das maiores crises econômicas dos últimos tempos.

Dois dos maiores propulsores do desenvolvimento econômico foram aumentados a despeito de indicadores exteriores em outra direção.

A energia elétrica no Rio Grande do Sul parte de uma base de 37 por cento de aumento e pode chegar até 66 por cento.

Na cidade de Pelotas onde vivo, o IPTU teve uma facada de até 1000%.

Como se vê no atacado e no varejo, quem deve pagar a má administração pública são os mesmos de sempre.

Não é preciso ser gênio, para saber que teremos uma nova disparada nos preços. Eu disse nova, pois ano passado já fomos atropelados por aumentos escorchantes.

Quando você chega ao posto de gasolina e pergunta ao frentista o preço da gasolina, ele responde rapidinho e sai correndo, de tanto que é para-raio da raiva popular.

Nossa indignação está em ebulição.

Nesses momentos o diabo cospe sangue.

Momentos de crise econômica acentuada favorecem o surgimento de soluções extremistas.

É preciso cuidados redobrados com essa cilada.

Somos ameaçados por duas idéias igualmente perigosas: o derrotismo histórico, tão típico da nossa índole brasileira que diz que não podemos fazer nada, a não ser assistir conformados ao que acontece ou podemos ceder ao anelo por uma solução mágica: alguém ou algo que assuma nossa responsabilidade e resolva nossos problemas como a ditadura ou um líder popular.

A tentação de Jesus no deserto também tinha um forte elemento de polarização.

A verdade tem dois lados. Quem mostra só um lado, está contando uma mentira inteira.

Foi o que propôs o diabo com as Escrituras na ponta da língua: joga-te daqui para baixo, os anjos te sustentarão… A resposta de Jesus nas três propostas teve algo em comum: a palavra “também”.

A palavra “também” apresenta o outro lado da verdade.

Estudo e também a prática da palavra.

Oração e também ação.

Fé e também obras.

Trabalho e também descanso.

Em vários momentos da história quando a igreja vivia no mundo estreito do “nada pode” a doutrina da graça imerecida de Deus surgiu como a carta de alforria.

Novamente o diabo cospe sangue.

Não demoram então, em nome da mesma graça, aparecer aqueles que proclamam o “vale tudo”.

E  aqui o que nos salva é  “nem”.

Nem legalismo, nem antinomismo.

Nem luxo, nem lixo.

Nem vício, nem ascetismo.

Nem bajulação, nem desprezo.

Nem ingenuidade, nem malandragem.

Quando suas vísceras quiserem tomar o lugar do seu cérebro, não esqueça, o pai do extremismo é o diabo!

Um abraço quebra costelas.

O discípulo gaudério.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s