Seu propósito deve ser mais forte que sua dor

http://www.youtube.com/watch?v=5DTWvCuS6-s

“os israelitas recuaram, mas (Eleazar) manteve sua posição e feriu os filisteus até sua mão ficar dormente e grudar na espada.O Senhor concedeu uma grande vitória a Israel naquele dia.”

II Samuel 23:9,10

“Aqueles que semeiam com lágrimas, com cantos de alegria colherão.

Aquele que sai chorando enquanto lança a semente,

voltará com cantos de alegria, trazendo seus feixes.”

Salmos 126:5,6

Eleazar é tropa de elite de Davi. Enfrenta o desespero das impossibilidades estatísticas, o abandono dos companheiros e dores físicas lancinantes para seguir  teimoso na direção da vitória sobre seus inimigos. Uma façanha e tanto.

Tenho em meu escritório acima de minha cabeça, quatro quadros com as imagens daqueles que tem sido ao longo da minha vida uma referência. Entre eles Martin Luther King, cuja vida é retratada no incrível filme Selma, que você não poderia perder por nada nesse mundo. Veja o trailer no link no topo do post.

Não canso de revisitar a história dele. Vez após vez sou tocado, desafiado por aquela gente que foi capaz de dobrar um governo obstinado e racista sem violência, “apenas” com sua capacidade de sofrer caminhando em direção a sua grande causa.

Sua biografia é a confirmação do princípio fundamental de frutificação: a história é escrita por aqueles cujo propósito é mais forte que sua dor.

A cruz precede a glória. No dia de hoje e na eternidade.

Precisamos inspiração, mas temos o miserável costume de julgar aqueles que obtêm vitórias significativas tentando rebaixá-los:

“Eles tiveram vida fácil, não enfrentaram dificuldades.”

“Ela teve gente que a ajudou, eu preciso me virar sozinho.”

Esse estado de mente nos ajuda a sentirmo-nos melhores, mas não a sermos melhores.

Não se engane. Todos precisam cruzar esse muro da dor se quiserem crescer.

A maioria para.

Tem gente que só faz chorar.

Tem gente que agride aqueles que estão ali para ajudar.

Tem gente que se tranca em uma masmorra de silêncio.

Tem gente que volta aos seus vícios antigos em busca de consolo.

Mas eis que vemos gente que volta com  “cantos de alegria, trazendo seus feixes.”

São aqueles que não pararam, mesmo com a lágrima rolando solta.

Aquela mulher que um dia decidiu servir a Jesus sozinha, e viu sua família e seu marido dez anos depois acompanhá-la , semeou enquanto chorava.

O cara que hoje luta para sair de suas dívidas sabe o quanto precisa suar  para não se meter de novo em compras insensatas.

A mãe que vive numa sociedade permissiva, contrai cada fibra interna para apontar um caminho decente para seus filhos. Dizer “não”, dar palmada, manter diretrizes impopulares, ser odiada por alguns momentos pelos filhos amados, são coisas que ela escolheu suportar para um futuro diferente.

O jovem que escolheu andar em ninho de cobras, que sabe que só zonas mortas não tem oposição, que entendeu que os  caminhos arriscados são caminhos de Deus. Ele sangra todo dia para fazer a diferença.

Gente insultada, intimidada, que não vai embora por decisão dos outros também sabe o preço.

O propósito deve ser mais forte a dor.

Mantenha sua posição.

E quando a dor for máxima, é bem provável que ela esteja chegando à reta final.

Um abraço quebra costelas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s