Entre a excitação e a verdade

amor-em-tempos-de-consumo.html

“Eu escolhi o caminho da verdade, e me conformo às tuas normas.”

Salmos 119:30

Escolher o caminho da verdade não significa ter a pretensão de ser a encarnação ou mesmo o dono da verdade, apenas alguém procura mais do que “bijuterias e pastéis de vento”. Até porque donos da verdade são demônios embrionários.

É um caminho duro e estreito. Humilhante as vezes, por essa razão pouco trilhado.

Quem escolhe o caminho da verdade é chamado a pensar, investigar e refazer suas idéias num indo e vindo permanente. É aprendiz, discípulo. Para eles a palavra dever é mais do que um peso, é orientação.

Nossa geração, escolhe hoje o caminho do tesão, por isso não consegue pensar. Diante de qualquer assunto, suas impressões segue com as reações:

“Não gostei” (tesão)

“Eu quero” (tesão)

“Não acho atraente” (não tesão)

“Tenho nojo” (não tesão)

“Tenho vontade” (tesão)

Por essa razão é fácil mentir a esse povo. Basta conhecer seus desejos, o que lhes excita e oferecer satisfação imediata e a presa está na jaula.

A propaganda vende cerveja aos homens  associando-a a ideia de mulheres bonitas, embora o que acontece de verdade é um bando de marmanjos mal cheirosos saindo do jogo de futebol e um indivíduo gordo, barbudo e desgrenhado servindo a bebida.

A religião das igrejas neo-pentecostais nestes tempos se presta a mesma charlatanice. Vida fácil só a uma oferta gorda de distância.

Os políticos vendem segurança com a certeza que só os canalhas conseguem ter, com campanhas bem estudadas nas melhores agências de publicidade.

O desejo cega todos que o servem. A cada um da sua própria maneira.

E você tem sido guiado pela verdade ou pelo tesão?

A resposta revela seu caminho: o discipulado ou do gado que vai para o abate.

O caminho da verdade nos prepara para os embates da vida e fundamenta uma alegria sóbria. O caminho do desejo nos envolve em névoa densa que só é dissipada quando caímos no precipício de nossas escolhas.

Cada um saiba o que escolhe.

Um abraço quebra costelas.

O discípulo gaudério.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s