Seminário de romance no casamento – Parte final

tenderness-love-2560x1600

“Venha, minha tímida e nobre recatada – é hora de sair, vamos passear.”

“Minha amada é como um lírio que desabrocha entre os espinheiros – ela se destaca entre todas as jovens da aldeia.”

“O meu amado é meu, e eu sou dele também. À noite, ele passeia em nosso jardim…”

Cantares – A Mensagem

Espero que as reflexões sobre Cantares nem sequer sugiram que eu sou um marido nota 10. Não é minha pretensão tal embuste. Estou muito longe de praticar tudo que vejo neste livro.  Ofereço a vocês o que antes ofereço a mim, o que eu julgo ser uma ajuda para casamentos sob ameaça do desgaste.

Vamos nos inspirar mais um pouco? Vejamos o que Salomão nos traz…

1. GENTILEZA.

O amor conjugal vive de pequenas gentilezas, mais até do que grandes sacrifícios. Talvez pudéssemos dizer que o grande sacrifício do casamento é a perpetuação das pequenas amabilidades.

A intimidade tem um efeito colateral muito comum: acomodação. E como já disseram por aí: a acomodação é a mãe de todos os vícios. Progressivamente vamos invertendo a ordem das coisas: oferecemos o pior de nós ao companheiro e os milagres e maravilhas a quem está de fora.

Antes dizíamos: com licença, agora ordenamos: sai daí.

Antes era: querida, agora é: abobada!

Antes era: por favor, agora: me dá isso de uma vez.

Antes era: pobrezinha, agora é: bem-feito.

A grosseria é uma escolha voluntária e indesculpável porque sabemos ser agradáveis quando queremos.

2. O ELOGIO.

Há pouco tempo fizemos um curso para casais na igreja. Em uma das noites pedimos que os presentes fizessem uma lista das qualidades do seu cônjuge. Os casais mais novos em poucos minutos numeraram mais de quinze qualidades, os mais velhos pensavam e pensavam. É fácil se tornar presa do espírito crítico a ponto de nos escapar as virtudes que cativaram nosso coração.

O principal inimigo do elogio é a competição. Quando a luta invisível pelo poder se instaura na relação, o elogio começa ser visto como dar armas ao inimigo. Nesse momento é hora de repensar das bases a relação e ver onde tudo se perdeu. Às vezes é preciso intervenção de fora.

Todo defeito que você vê, é uma virtude deteriorada, às vezes desanimada.

Pense diferente!

Você acha que seu cônjuge fala demais? Não esqueça que ela também é muito comunicativa.

Você o acha perfeccionista? Lembre-se da bênção que é a organização dele em sua vida.

Você reclama como ele é raivoso? Lembre que ele também é uma pessoa muito sensível.

Você se incomoda que ele é muito devagar? Pense em como a prudência das suas atitudes já livrou vocês de apuros.

Pense sempre em como seu companheiro se destaca dos outros e você vai descobrir ouro embaixo do sofá.

3. CARÍCIAS DESPRETENSIOSAS.

Há uma infinidade de possibilidades no toque físico. O cafuné, aquele carinho relaxante na cabeça. A massagem no pé que distensiona todo corpo. O abraço que acolhe. Passear de mãos dadas. O toque precisa ser resgatado.

4. FUGA DA ROTINA

Três sugestões de Cantares:

Mudar o contexto do quarto. Aqui as mulheres podem muito mais do que os homens. O bom gosto para escolher uma roupa de cama nova, colocar perfume no quarto e uma luz diferente quebram a mesmice.  1:16-17

Passear. Passear no shopping Center todos os domingos mata a aventura. Mude os cenários. 2:11-14

Usar uma roupa ou adorno que o outro se agrada. Piercings, tatuagens, um corte novo de cabelo pode trazer encantamentos novos. 1:9-11

E você pode acrescentar: trazer um presente fora de época e sem pedido prévio.

Espero ter ajudado você.

Um abraço quebra costelas.

O discípulo gaudério

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s