O hóspede em busca de casa

Image result for christ on the manger

Lucas 2:1-7


O Natal nos lembra que somos uma terra em estado de rebeldia. A visita de Cristo é uma subversão. E nela aprendemos muito sobre Deus e sobre nós.


1. Não buscamos a Deus, Ele é quem nos procura.
A liberdade que tanto gostamos de ostentar, usamos para criar o mundo como conhecemos. Somos livres para fazer o mal. Mas Deus bate a nossa porta.


2. Deus se apresenta como que disfarçado.
Não suportaríamos sua glória, não seríamos capaz de resistir. Portanto, Ele nos encontra na rotina da vida. E vem até nós como pobre, indefeso. Se apresenta como faminto e nos fala aos sussurros. Não deveríamos esperar o espetacular, pois estas coisas geralmente acontecem quando não estamos procurando por elas.

Você está atento, tem feito silêncio para perceber? Multidão, ruído e pressa tem cegado nossas vidas.


3. Deus trabalha com o material disponível.
Ele não tem nada contra a riqueza, afinal foi ele mesmo quem disse: “meu é o ouro, minha é a prata”. O problema é que quem possui nunca está quieto e pronto, confiam demais nestas coisas para dar ouvidos a Deus. É nas manjedouras da vida que ele encontra acolhida.
As vezes olhamos irmãos que estão avançando e ao nosso ver, cheios de falhas evidentes. Um pregador que não sabe flexionar os verbos, um evangelista tosco, um músico de três acordes, uma empregada que ousa falar o que o douto tem medo de sequer cogitar. Eles são material disponível, e você, é material disponível?


4. Deus torna especial todo lugar onde ele é recebido.
Se você não vê algo além das aparências em sua vida, é bom questionar a verdade da sua experiência espiritual. Linguagem, roupas e comportamento público são fáceis de emular, são superfície. Onde Deus chega, desejos, sonhos, pensamentos e hábitos privados são revolucionados para virem a tona como boas obras que surgem da fé.
Há vida além das aparências em você?


5. Deus nunca fica sem soluções. A morte de um grande servo de Deus nunca é a morte da causa de Deus, o grande pecado do grande líder nunca é o fracasso de Deus. A morte de um sonho nosso, nunca representa a derrota de Deus, apenas o fim de uma ilusão.
Quando Elias cai desanimado em uma caverna, Ele diz: reservei para mim sete mil de Israel que nunca se prostraram diante de Baal. Veja como Ele conspira com o censo romano para o cumprimento de uma profecia centenária!
Você está preparado para sair do óbvio?


A coisa mais importante nesse Natal é você lembrar quem Deus é. Pois assim o Natal pode acontecer em você.