Proprietários da virtude

A virtude na terra dos homens é uma jornada, jamais um ponto de chegada. A verdade é que a humanidade é um bando de pilantras de nascença incapazes por si próprios de serem bons, justos e honestos.

Aquele que se vangloria de honestidade, é o maior de todos os cegos ou o pior de todos os canalhas. Jesus me guarde!

A melhor personificação desse mal é o fariseu. Ele tem algo de bom: valoriza a virtude. Porém tem algo que arruína tudo de bom: ele pretende ser a fonte de sua própria virtude.

Há maldade nessa bondade, afinal a fonte é poluída na sua nascente, o coração humano. Ela pode se manifestar como tapa na cara, de quem diz, veja só que limpo que sou e como você é lixo! Se manifesta como promissória que faço cobrar, porque fiz tanto pelos outros, que agora reclamo a servidão eterna, se manifesta como um desfile egocêntrico e narcisista que só deseja ser visto, mas não fazer o bem realmente.

Quem se acha proprietário da virtude não consegue ver a Jesus, seu coração está como a pedra, e Deus é para ele nos recônditos do coração, (embora não nas declarações pomposas) um competidor, afinal eles próprios presume ser a fonte de todo bem.

A maldade que está na bondade do fariseu faz com que ele use as pessoas, faz com que ele despreze os que fracassam. Cristo glorifica o Pai, Cristo tem compaixão dos fracassados, Cristo ora pelos inimigos.

Vale tudo para quem registrou título de posse da virtude, afinal se eu sou a fonte, tudo que eu fizer terá uma nobre justificativa, faço em nome da valores. Vale eliminar meus adversários, mesmo que seja através de fake news, calar quem quer falar, não respeitar opiniões contrárias e sepultar reputações.

Somente Deus pode sustentar o peso de ser a fonte da bondade, o homem que tomar para si o papel de reserva moral do país, da igreja ou de qualquer outra esfera social, fatalmente oprimirá os outros tanto quanto tenha poder em suas mãos.

Infelizmente tamanha presunção não é exclusividade da igreja, embora ela devesse ser um modelo de humildade, mas vaza por toda sociedade. Ao lutarmos contra os dragões da injustiça muitos de nós nos tornamos dragões, como diria Nietszche!

Lute contra o racismo, contra o abuso de mulheres, contra o aborto, clame pela justiça na rua, mas não esqueça de no final do dia olhar-se no espelho e ver se não há maldade na sua bondade.

Cristão, leia sua Bíblia de novo. Quem matou a Jesus foi um grupo religioso arrogante, tomado deste mesmo espírito que descrevo aqui e que Jesus denunciou repetidas vezes.Jamais devemos esquecer que o mal espreita nossas justiças mais orgulhosas e que a nossa bondade facilmente se torna maldade em nome de Deus.Que Ele nos acuda!

Um abraço quebra costelas.

O discípulo gaudério.

Lealdade suprema

“Ame o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração… E ame seu próximo como a si mesmo.”

Marcos 12:30,31

Discípulo de Jesus, sua lealdade suprema pertence a Jesus Cristo. Nenhum poder deste mundo, pode ocupar esse lugar em seu coração.

Lealdade suprema a Jesus Cristo, é demonstrada no amor ao próximo sem distinção, por meio de valores que Jesus nos apontou no evangelho: justiça, sacrifício, serviço, fé, misericórdia, compaixão, generosidade e verdade.

Essa lealdade nos guardará de transformarmos ideologia em ideolatria. Nenhum partido político pode ser apontado como fiel representante dos valores do Reino, há quando muito afinidades.

Algumas verdades que essa lealdade deveria nos fazer ver:

1. O Estado não pode resolver todos os nossos problemas. Se você pode arrumar a calçada da sua casa, arrume. Não espere o prefeito.

2. Os candidatos são mais limitados do que eles tentam nos fazer crer. Eles precisam da aprovação de seus partidos, de seus principais contribuintes e sua base eleitoral.

3. O maior problema do homem reside em seu coração. Você pode ter excelentes políticas públicas e ainda assim ter uma cultura em desespero.

4. A política partidária não é a única forma de fazer política. Você tem sindicatos, associações de classe, condomínios e todas tem seu papel.

5. O cristão deve ser engajado em tudo que promova o bem comum. Lutar pela justiça é um dos maiores testemunhos. Pobreza, oportunidades de educação, amparo de sofredores. Todas essas realidades precisam de atenção.

6. As causas de sua classe não são sempre justas. Eu sou pastor e não concordo com muitas posturas políticas de meus colegas, nem acho justas.

7. A igreja não necessita do poder político para evangelizar. O Estado tem um papel completamente diferente da igreja.

8. Cuidado com quem usa o nome de Deus na busca de votos. Quem quer cuidar da cidade, tem que ter uma história de cuidado pela cidade.

9. A igreja não precisa ser salva e nem beneficiada pelo Estado. A luta da igreja é por justiça.

10.Não demonize seus adversários políticos. Isso pode ser conveniente para um partido, mas não para um cristão.

Um abraço quebra costelas

O discípulo gaudério